A M O - R S - A união é a nossa força.

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
A M O - R S - A união é a nossa força.

NATÁLIA PINHEIRO é a Rainha da AMO-RS 2017

E-mail Imprimir PDF

RAINHA 2017     NATÁLIA PINHEIRO -  Migrantes da estrada  de São João do Polêsine 

 

1º PRINCESA  2017  GÉSSICA  LEDESMA - Moto Grupo  Carbonífera de Charqueadas

 

2º PRINCESA DYENIFER  BATISTA - Confraria Mulheres Moto Lovers de Santa Maria

 

Mais fotos do evento, clik neste link !

 

corte amo 2016 2017 1 

corte amo 2016 2017 2

Última atualização em Qui, 01 de Dezembro de 2016 13:53
 

Publicada decisão final do julgamento dos protestos no pedágio da Free Way

E-mail Imprimir PDF

Publico a decisão a respeito da ação da CONCEPA, de 2001, contra dirigentes da AMO-RS (Balardin, Jorge Monteiro e Cassola) e o Modena dos Bull Dogs, que Finalmente encerrou no último dia 25, quando negado recurso à Concepa!

Rendo os meus cumprimentos ao advogado, amigo e irmão de estrada Luís Gustavo Andrade Madeira.

Daniel Goullart 

Diretor Jurídico

Vice Presidente AMO-RS


***********

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTICA - DISPONIBILIZADO EM : 25/02/2016
BRASÍLIA
Coordenadoria da Quarta Turma
DECISÃO

RECURSO ESPECIAL Nº 1.135.625 - RS (2009/0070591-0)
(5784) RECURSO ESPECIAL Nº 1.135.625 - RS (2009/0070591-0) RELATORA : MINISTRA MARIA ISABEL GALLOTTI RECORRENTE : CONCESSIONARIA DA RODOVIA OSORIO PORTO ALEGRE S/A - CONCEPA ADVOGADO : LEO IOLOVITCH E OUTRO(S) RECORRIDO : ANTONIO CARLOS MODENA ADVOGADO : LUIS GUSTAVO ANDRADE MADEIRA E OUTRO(S) INTERES. : LEANDRO BALARDIN E OUTROS DECISAO CUIDA-SE DE RECURSO ESPECIAL INTERPOSTO POR CONCESSIONARIA DA RODOVIA OSORIO PORTO ALEGRE, COM FUNDAMENTO NA ALINEA "A" DO INCISO III DO ARTIGO 105 DA CONSTITUICAO FEDERAL, CONTRA ACORDAO PROFERIDO PELO TRIBUNAL DE JUSTICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, ASSIM EMENTADO: INTERDITO PROIBITORIO. PRELIMINAR. PERDA DO OBJETO. JUSTO RECEIO DE ATENTADO A POSSE. MOVIMENTO REIVINDICATORIO. LIMINAR DEFERIDA. INOCORRENCIA DA MANIFESTACAO. PRINCIPIO DA ESTABILIDADE OBJETIVA DO PROCESSO. PRELIMINAR AFASTADA. MANIFESTACAO DE MOTOCICLISTAS CONTRA A COBRANCA DE PEDAGIO. CIRCUNSTANCIAS QUE COSTUMAM MOLDAR FATOS DO GENERO DE QUE NAO RESULTAM ATENTADO A POSSE. JUSTO RECEIO NAO CONFIGURADO. ART. 932, CPC. DERAM PROVIMENTO. FORAM OPOSTOS EMBARGOS DE DECLARACAO. ALEGA VIOLACAO DOS ARTIGOS 535, INCISO II, E 932 DO CODIGO DE PROCESSO CIVIL. SUSTENTA NEGATIVA DE PRESTACAO JURISDICIONAL, CONSUBSTANCIADA EM OMISSAO PRATICADA PELA DECISAO COLEGIADA. ADUZ, TAMBEM, QUE O POSSUIDOR DIRETO OU INDIRETO, QUE TENHA JUSTO RECEIO DE SER MOLESTADO NA POSSE, PODERA IMPETRAR AO JUIZ QUE O SEGURE DA TURBACAO OU ESBULHO EMINENTE, MEDIANTE MANDADO PROIBITORIO, EM QUE SE COMINE AO REU DETERMINADA PENA PECUNIARIA, CASO TRANSGRIDA O PRECEITO. PASSO A DECIDIR. NAO HA FALAR EM AFRONTA AO ARTIGO 535, INCISO II, DO CODIGO DE PROCESSO CIVIL, POIS O TRIBUNAL DE ORIGEM SE PRONUNCIOU DE FORMA CLARA E PRECISA SOBRE AS QUESTOES POSTAS NOS AUTOS, ASSENTANDO-SE EM FUNDAMENTOS SUFICIENTES PARA EMBASAR A DECISAO, NAO SE DEVENDO CONFUNDIR FUNDAMENTACAO SUCINTA COM AUSENCIA DE FUNDAMENTACAO. O INTERDITO PROIBITORIO SE ENCONTRA REGULADO PELO ARTIGO 932 DO CODIGO DE PROCESSO CIVIL, VEJAMOS: ART. 932. O POSSUIDOR DIRETO OU INDIRETO, QUE TENHA JUSTO RECEIO DE SER MOLESTADO NA POSSE, PODERA IMPETRAR AO JUIZ QUE O SEGURE DA TURBACAO OU ESBULHO IMINENTE, MEDIANTE MANDADO PROIBITORIO, EM QUE SE COMINE AO REU DETERMINADA PENA PECUNIARIA, CASO TRANSGRIDA O PRECEITO. NA EXEGESE DO REFERIDO ARTIGO TEM-SE QUE O INTERDITO PROIBITORIO NADA MAIS E DO QUE UMA FORMA PREVENTIVA DE DEFESA DA POSSE, ANTE AS AMEACAS DE TURBACAO OU ESBULHO, OBJETIVANDO-SE O IMPEDIMENTO DE SEU ACONTECIMENTO. E, PORTANTO, UM REMEDIO POSSESSORIO, CORRETIVO DE AMEACAS SOBRE O EXERCICIO REGULAR DA POSSE, QUE SE ESPECIALIZA EM GARANTIR A PERMANENCIA DO POSSUIDOR ATRAVES DA IMPOSICAO DE ABSTINENCIA A TERCEIROS, DA PRATICA DE ATOS TURBATIVOS OU ESBULHATORIOS QUE EVENTUALMENTE POSSAM VIR A OCORRER, MEDIANTE JUSTO RECEIO DE PERPETUACAO FUTURA. PELA LEITURA DO DISPOSITIVO LEGAL SUPRACITADO C/C O CONTIDO NO ARTIGO 927 DO CODIGO DE PROCESSO CIVIL, CABE AO AUTOR PROVAR: I - A SUA POSSE; II - A TURBACAO OU O ESBULHO PRATICADO PELO REU; III - A DATA DA TURBACAO OU ESBULHO; E IV – A CONTINUACAO DA POSSE. DESTE MODO, RESTA CLARO QUE PARA A MANUTENCAO DE POSSE, ATRAVES DA INTERVENCAO DO JUDICIARIO, NECESSARIO A PROVA DA POSSE DO AUTOR, A PRATICA DA TURBACAO E A CONTINUACAO DA POSSE, OCORRIDA A MENOS DE ANO E DIA. ALEM, POR CERTO, DO FUMUS BONI IURIS E DO PERICULUM IN MORA . NO CASO DOS AUTOS, O TRIBUNAL DE ORIGEM ASSIM SE MANIFESTOU: "FOI DEFERIDA A LIMINAR E A ACAO FOI JULGADA PROCEDENTE. TODAVIA, TENHO QUE A SENTENCA DEVE SER REFORMADA. ISSO PORQUE O RECEIO ALEGADO E O DE QUEM TEME O DANO E NAO A PERDA DA POSSE. SE ESTA AQUI DIANTE DE UM MOVIMENTO DE MOTOCICLISTAS INCONFORMADOS COM AS TARIFAS DE PEDAGIO, CUJAS MANIFESTACOES NAO IMPLICAM RISCO A POSSE DA PARTE AUTORA. COM EFEITO, NESSAS QUESTOES DE MANIFESTACOES DE TRABALHADORES, DE ESTUDANTES, ENFIM, DE QUALQUER CLASSE DE NOSSA SOCIEDADE, EM TERMOS JURISDICIONAIS SE HA DE MANTER UMA INTERPRETACAO DESSES MOVIMENTOS MAIS AJUSTADA AS CIRCUNSTANCIAS QUE COSTUMEIRAMENTE COSTUMAM MOLDAR ESTES ACONTECIMENTOS. E QUE MUITAS VEZES, NESSES CASOS, AQUILO QUE SE PODERIA TER COMO JUSTO RECEIO A AUTORIZAR O INTERDITO PROIBITORIO DO ARTIGO 932, CPC , QUANDO SE ESTA FRENTE A MANIFESTACOES DESSA INDOLE, NADA SIGNIFICA EM TERMOS DE ATENTADO EFETIVO A POSSE DE QUEM QUER QUE SEJA. DE OUTRA BANDA, MANIFESTACOES NAS RODOVIAS RARAMENTE ALCANCAM O ABSOLUTO IMPEDIMENTO DO ACESSO A ELA. E AO MAIS DAS VEZES CARACTERIZA MERA MANIFESTACAO, QUE ATE PODE SER RUIDOSA, MAS SEM QUALQUER REPERCUSSAO NO PLANO DA POSSE." (FLS. 338/339). VERIFICA-SE QUE REVER O ENTENDIMENTO DO ACORDAO RECORRIDO ENSEJARIA O REEXAME DO CONJUNTO FATICO-PROBATORIO DA DEMANDA, PROVIDENCIA VEDADA EM SEDE DE RECURSO ESPECIAL, ANTE A SUMULA 7 DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTICA. EM FACE DO EXPOSTO, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO. INTIMEM-SE. BRASILIA, 17 DE FEVEREIRO DE 2016. MINISTRA MARIA ISABEL GALLOTTI, RELATORA

 

AMO-RS X UNIÃO FEDERAL

E-mail Imprimir PDF

No dia 17/3/2015 será julgado o Recurso de apelação interposto pela AMO-RS na ação judicial movida no ano de 2008 pela própria Associação no intuito de discutir o valor abusivo do DPVAT.
A sessão de julgamento é aberta ao público.
Todavia, solicitamos aos interessados em comparecer no julgamento que confirmem presença através do e mail:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
A União é a nossa Força!

amo 170315

 

Chile inova com Carta Verde Online - SOAPEX

E-mail Imprimir PDF

A temporada de viagens aos países vizinhos ao Brasil já começou, e a cada ano novas questões burocráticas devem ser respeitadas.

O tradicional seguro carta verde tem se mostrado uma boa opção de proteção aos países visitados e alguns países que não são cobertos pela Carta Verde desenvolvem outras opções similares.

A Carta Verde é um seguro contra terceiros, por prazo certo, com validade em alguns países vizinhos ao Brasil, operada por 2 seguradoras. Seguros Sul América cobrindo Uruguai, Argentina e Paraguai para motos de qualquer tamanho, e Seguros HDI que cobre além destes o Chile, porém apenas para motos acima de 500 cc. Porém estes seguros dependem de um corretor para sua emissão.

O Chile criou sua própria solução On Line pela Seguros Magallanes, fácil de contratar e o pagamento é com cartão de crédito, SOAPEX disponível aqui: http://www.magallanes.cl/MagallanesWebNeo/index.aspx?channel=8212 .

A Bolivia e o Peru ainda não tem uma solução equivalente, mas já estão exigindo a pólice de seguro em suas fronteiras, quem optar por estes países deve procurar uma seguradora que faça o seguro contra terceiros para estes países, que não é a C.V.

Além do seguro o motociclista deve portar:

Carteira de Identidade

Carteira de Motorista

Documento da moto em seu nome ou carta do proprietário autorizando a viagem assinada em cartório.

A moto não deve estar alienado caso contrário deve portar uma carta do agente financeiro autorizando a viagem.

DUT em branco (conhecido como documento de transferência)

Vacinação contra a Febre Amarela para alguns países.

 

Boa viagem !

   

Congresso em Cachoeira do Sul elege nova Diretoria

E-mail Imprimir PDF

Chapa Consolidação - Gestão 2013 - 2016 - mais imagens aqui: www.amo-rs.com.br/images/congresso_eleicao_2013/index.htm

eleicao 280913

Filmagem do evento www.amo-rs.com.br/images/congresso_eleicao_2013/congresso_AMO_280913.wmv

Presidente: Luiz Alberto Ortiz Rodrigues - Soledade - Bicho Veio Moto Clube
1º Vice Presidente: Daniel Goulart da Silva - Porto Alegre - Servage da Estrada
2º Vice Presidente: Sérgio Luiz Silveira Fagundes - Pelotas - Moto Grupo Scargots do Asfalto

Presidente de Honra: José Vilson Kuhn de Oliveira - Triunfo - Tempestade Sobre Rodas

Secretário Geral: Rudi Celso Frtizen - Canoas
1º Secretário: Alexandre Serrano

Tesoureiro Geral: Alexandre Sampaio - Bento Gonçalves
1º Tesoureiro: Luiz Carlos Araldi

Relações Públicas: Lorena Herte de Moraes - Bento Gonçalves

Diretor de Patrimônio: Edson Ricardo Rodrigues - Estância velha

Diretor Social: Cristiano Terres

Procurador Jurídico: Luis Gustavo Andrade Madeira - Porto Alegre

Ação Social: Cris Oliveira

Conselho Fiscal - Efetivos:
Antônio Carlos Cassola
Silvio Pires
Filipe

Conselho Fiscal - Suplentes:
Carla Raquel da Rosa
Renato Cézar Moreira de Oliveira
Eliana da Rosa Soares

Conselho de Ética e Disciplina - Efetivos:
José Ademar Gubert
André Montemezzo
Lazareno cardoso

Conselho de Ética e Disciplina - Suplentes:
Angela Maria Montemezzo
João Airton dos Santos
Rubinei José Weber Butzke

Comissão de Eventos:
Alexandre Quadrado
Fábio Carin Saliba Rodrigues
Márcio Daniel Silva da Silva
Siri
Deise Maria Bortolini

Comissão de Informatização:
Célio Bdeck
Gerson Tasca
Divo Alcir de Almeida Jaques
Sandro Custódio
Paulo Malinoski

Comissão de Trânsito:
Sargento Araújo
Edar Borges
Leandro Fernandes Rad
Robson Portaluppi
Alexandre Kracik da Rosa

Conselho Jurídico:
Luis Gustavo Andrade Madeira
Mário Sérgio Paiva
João Francisco Simon
Dionísio
Vilson Ferreira Bicudo

Comissão de Moto Turismo internacional:
Maria Helena Dewes
Jerri Rocha
Armando Doico
Arnildo Lins
Renato Lopes

 

AMO-RS e Comitê Estadual pela Segurança no Trânsito

E-mail Imprimir PDF

 A AMO-RS, através da presença do seu Procurador Jurídico (Daniel Goulart da Silva) se fez presente no Palácio Piratini (Porto Alegre), onde o vice-governador Beto Grill, coordenador do Comitê Estadual pela Segurança no Trânsito, apresentou nesta sexta-feira (22) os números consolidados da acidentalidade no Rio Grande do Sul no ano de 2012, incluindo o acompanhamento das vítimas por um mês nos hospitais. A apresentação do balanço, no Palácio Piratini, contou com o apoio do Detran/RS, Cetran/RS, Famurs e órgãos fiscalizadores: PRF, EPTC, Brigada Militar e seu Comando Rodoviário. Segundo o Detran, os dados estatísticos do Rio Grande do Sul tem sido constantemente aperfeiçoados e muitos deles já podem ser comparados com números oficiais de qualquer parte do mundo. Para a autarquia, essa é a forma correta de medição da efetividade de políticas públicas adotadas. É o caso da relativização do número de vítimas fatais nos acidentes de trânsito por 10 mil veículos e por 100 mil habitantes. Utilizando-se esses parâmetros, houve no Rio Grande do Sul uma redução de 4,3% nos acidentes em comparação com a frota e crescimento de 1,9% em relação à população. Como comparação, os últimos números dos demais estados da Região Sul, contabilizados em 2010, apontam 29,6 vítimas fatais por 100 mil habitantes em Santa Catarina e 32,9 no Paraná, enquanto no RS o número é de 20,5. Esse índice foi reduzido, nos últimos dois anos, em 6 pontos percentuais, caindo para 19,3 vítimas fatais por 100 mil habitantes.

           A gravidade dos acidentes tem chamado a atenção nos últimos tempos e, de fato, em 2012, os acidentes com mais de três vítimas cresceram 24%. O número de veículos que envolveram-se em acidentes fatais subiu 3,1%, mas, ainda assim, entre 2010 e 2012, o número global de vítimas fatais foi reduzido em 4,8%. A frota gaúcha aumentou o dobro em 2012 em relação ao número de condutores (8,2% e 4,1%, respectivamente). Na comparação com o crescimento populacional do Estado, a ampliação da frota é ainda mais flagrante: em 2012, a população gaúcha cresceu apenas 0,4%. O perfil das vítimas não tem se alterado: a faixa etária de 18 a 39 anos concentrou 47% em 2011 e 46% em 2012. A participação feminina entre as vítimas fatais cresceu 2% no período, passando para 22% em um universo de condutores dominado pelo sexo masculino - 70% dos motoristas e 78% de representação nas vítimas fatais. Entre as vítimas fatais, 25% são motociclistas, 27% motoristas, 19% passageiros e 19% pedestres. O tipo de acidente que gerou mais vítimas foi a colisão, confirmando a preocupação das autoridades com as ultrapassagens indevidas: 39% dos eventos fatais. Os atropelamentos vieram em segundo lugar, com 22%, apresentando redução em relação a 2010, quando ficou em 25%.  

Última atualização em Sáb, 23 de Fevereiro de 2013 08:38
 


Página 5 de 8

 AMO-RS
 
Associação dos Motociclistas
do Rio Grande do Sul